Uma doação salva até quatro vidas - Doe Sangue

Condições para doar

A Fundação Hemominas adota como critérios básicos para avaliar quem se encontra ou não apto a doar sangue aqueles estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão responsável pela legislação nacional de hemoterapia. Além desses, a Hemominas observa outros critérios, visando à proteção e segurança de doadores e receptores.

Nesse sentido, cabe esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre o assunto. Algumas situações, pela sua natureza mais delicada, somente podem ser discutidas com o profissional responsável pela triagem do candidato à doação. O candidato é entrevistado por um profissional de saúde, que faz algumas perguntas de caráter pessoal e íntimo. As informações prestadas são mantidas em rigoroso sigilo. A Hemominas não discrimina ninguém, mas existem doenças que podem ser transmitidas pelo sangue e que, às vezes, não podem ser totalmente evitadas com a realização dos exames laboratoriais de triagem do sangue, já que existe um período no qual as infecções nem sempre são detectadas nos exames.

Vale lembrar, também, que estas normas são submetidas à revisão periódica e sugere-se verificá-las, sempre que se desejar doar sangue.
 
Não vale desistir
Quem não pode doar, de imediato, pode voltar em outra oportunidade. A Hemominas conta com a solidariedade de todos.
 
 
Critérios básicos para doação de sangue
 
Quem pode doar  
  • Pessoas entre 16 e 69 anos. Mas, atenção: se o candidato à doação de sangue tem entre 16 e 17 anos ou mais de 60 anos, é  importante conhecer as Normas e documentos necessários para doação de sangue.   Os demais critérios são válidos para todos.
  • Quem tem e está com boa saúde;
  • Quem pesa acima de 50 kg;
  • Quem dorme bem na noite anterior à doação;
  • Mulheres, mesmo se menstruadas ou em uso de anticoncepcionais.
Quem não pode doar
  • Quem teve hepatite após os 11 anos de idade, exceto se tiver comprovação laboratorial da época de que se tratou de hepatite A (IgM positiva).
  • Quem tem exposição a situações de risco acrescido para doenças sexualmente transmissíveis;
  • Quem teve gripe, resfriado ou diarreia nos sete dias anteriores à doação;
  • Quem ingeriu bebida alcoólica nas últimas 12 horas anteriores á doação;
  • Quem usou ou usa drogas injetáveis;
  • Quem apresenta ferimento ainda não cicatrizado;
  • Quem estiver grávida ou em período de amamentação; após o parto normal é necessário aguardar três (3) meses; após cesárea, seis (6) meses;
  • Quem fez qualquer exame por endoscopia nos seis (6) meses anteriores à doação;
  • Quem fez cirurgia por laparoscopia nos seis (6) meses anteriores à doação;
  • Quem fez tatuagem nos últimos 12 meses anteriores à doação.
  • Quem fez ou faz tratamento dentário (a pessoa pode ser impedida de doar por um período de 1 a 30 dias, conforme o caso).
  • Quem fez piercing nos últimos 12 meses anteriores à doação. Piercing localizado em área genital ou na boca, somente poderá ser liberada a doação, 12 meses após sua retirada.    
 
 
 
Lembrando que:
Não se deve doar sangue em jejum. Pela manhã, alimentar-se antes; à tarde, dar um intervalo de três (3) horas após o almoço.

Outras informações em http://www.hemominas.mg.gov.br/