Cinco mil pessoas marcham em Belo Horizonte (MG) contra desmonte do Brasil

Ato começou na Praça da Estação, do centro da capital mineira, e seguiu para a Praça Sete. Militantes de sindicatos, movimentos populares e estudantes repudiam entrada em vigor de reforma que piora as condições de trabalho e protestam contra reforma da Previdência, que está em votação no Congresso. Parte dos manifestantes seguiu do centro para o prédio da Cemig, que estava ocupada desde quarta (8) pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em cobrança pela eletrificação das áreas rurais.

Militantes do MST se somaram ao protesto, que seguiu para a Praça da Assembleia. Às 14h, será realizada uma audiência na Assembleia Legislativa de Minas Gerais sobre o projeto conhecido como Escola Sem Partido ou, como chamam os movimentos, “Lei da Mordaça”.

Outra parte dos manifestantes foi para a Câmara Municipal. Na manhã desta sexta (10), movimentos de luta por moradia protestaram em frente à Prefeitura de BH. Trabalhadores das indústrias têxtil, de metalurgia, saúde e da educação paralisaram suas atividades em várias cidades do estado.