A Direção do SINDIFES repudia o “CONFISCO” dos recursos das universidades e institutos federais.

Nem mesmo o período eleitoral conseguiu proteger as instituições federais de ensino do ódio à educação e à pesquisa destilado pelo governo Bolsonaro. No dia 30 de setembro, foi publicado o Decreto nº11.216/2022 “que dispõe sobre a programação orçamentária e financeira e estabelece o cronograma de execução mensal de desembolso do Poder Executivo federal para o exercício de 2022”. O ‘desembolso’ é um corte no orçamento destinado às universidades e institutos federais e à CAPES de R$ 328 milhões. Dinheiro que certamente se destina a custear o orçamento secreto e a compra de votos neste segundo turno das eleições.

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES), o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (FONASEFE) e a Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA),  já se pronunciaram contra o confisco e denunciaram que o atual orçamento já estava abaixo do mínimo necessário para manter as instituições abertas e o novo corte aprofundará a crise, impedindo a continuidade das atividades até o final deste ano e o reinício do próximo ano letivo (2023). 

Os cortes anteriores impediram a formação, pesquisa e extensão, provocando interrupção em importantes projetos para o país. Os ataques sistemáticos do governo Bolsonaro à Educação tem como objetivo quebrar um dos focos de resistência à sua política neo-liberal e fascista e impor o projeto de uma sociedade sem formação crítica e científica, cada vez mais alienada.

A direção do SINDIFES convoca a Categoria para lutar e resistir a esta política de desmonte da educação, tendo como primeiro passo a repúdia e denúncia destes ataques, divulgando os prejuízos causados por estes cortes.

Na próxima semana será realizada uma rodada de Assembleias na base do SINDIFES para discutir os cortes, a intenção da Câmara em retomar as discussões da Reforma Administrativa e o posicionamento da Categoria no segundo turno das eleições presidenciais. Acesse o site do SINDIFES e participe da Assembleia de sua instituição.

Nos últimos anos, Bolsonaro foi impiedoso com os servidores públicos, por isso não podemos nos furtar de lutar contra a continuidade de seu governo que tem como projeto acabar com a educação, privatizar as instituições federais de ensino e findar com as linhas de financiamento para pesquisas.

Participe da Assembleia de sua Instituição e mobilize-se para os atos e manifestações contra este ataque.

SINDIFES – 30 Anos de Luta


Disponível em <https://sindifes.org.br/ufmg-recebe-denuncias-sobre-membros-da-comunidade-que-tenham-participado-dos-atos-terroristas/> Acesso: 02/02/2023 às 15:17