Carta Aberta do SINDIFES À FASUBRA e aos Sindicatos da sua base sobre a Campanha Nacional de Reajuste Salarial Emergencial e Greve Unificada

Em Assembleia Sindical Geral realizada no dia 17 de janeiro de 2022, os trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação da UFMG, base do Sindicato dos Trabalhadores nas Instituições Federais de Ensino (SINDIFES), deliberou por enviar Carta Aberta à FASUBRA e aos seus sindicatos de base, solicitando que a Federação defenda, junto ao Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (FONASEFE) alterações no Calendário de Mobilizações e Lutas dos SPF, considerando as seguintes questões:

1) Os Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação não têm recomposição ou reajuste desde o golpe do governo Temer e, portanto, a perda salarial da nossa Categoria é maior que a dos demais segmentos e categorias do serviço público federal. Assim, a nossa defasagem salarial é muito maior do que o índice de 19,99% aprovado pelo FONASEFE, o que certamente é um fator de descontentamento para os trabalhadores e trabalhadoras das instituições federais de ensino. Entretanto, como estratégia conjunta com os demais servidores pode-se solicitar o reajuste salarial emergencial de 19,99%, mas sem esquecer que a nossa luta precisa ser ainda mais ampliada.

2) A Categoria solicita que a Diretoria da FASUBRA realize o levantamento dos índices de perda salarial dos trabalhadores e trabalhadoras Técnico-Administrativos em Educação e faça ampla divulgação para a sociedade.

3) A Categoria discorda do indicativo de Greve Nacional Unificada somente para o 9 de março, tendo em vista que, por estarmos em ano eleitoral, nosso prazo para pressionar o governo é reduzido, se encerrando no mês de julho de 2022, o que nos obriga a antecipar a data do início do movimento grevista. Desta forma, os TAE da UFMG, representados pelo SINDIFES, propõem que o Indicativo de Greve seja para, no máximo, na segunda quinzena de fevereiro.

4) A Greve é o nosso maior instrumento de luta, e precisa ser utilizado justamente nos momentos de maior necessidade, e principalmente diante de um governo fascista que destrói o serviço público e não dialoga, em nenhuma hipótese, com os servidores públicos federais.

Tendo em vista o exposto, solicitamos à FASUBRA que discuta e encaminhe as nossas problematizações e orientações ao FONASEFE. Ainda, conclamamos todos os demais sindicatos da base desta Federação a se organizarem e mobilizarem a Categoria para a entrada em greve no mês de fevereiro de 2022.

Belo Horizonte, 24 de janeiro de 2022.

Cristina del Papa

Coordenadora Geral


Disponível em <https://sindifes.org.br/reitor-da-ufvjm-pratica-racismo-contra-tecnico-administrativo/> Acesso: 11/08/2022 às 01:48