SINDIFES, TAE do HC-UFMG e Reitora se reúnem tratar dos problemas na unidade

Os Técnico-Administrativos em Educação do HC se reuniram, na tarde da última quinta-feira, dia 2 de maio, com a Reitora da UFMG, a professora Sandra Goulart, para apresentarem os principais problemas vividos pela Categoria dentro da unidade. A reunião contou com a presença das coordenadoras do Sindicato, Cristina del Papa, Marina Evangelista Silva e Saul Francisco Odorico; dos Diretores do HC, Andréa Maria Silveira e Alexandre Rodrigues Ferreira; da Pró-reitora de Recursos Humanos, Maria Márcia Magela Machado, além da reitora e mais de 20 TAE representando diversos setores do hospital. É a primeira vez que o Sindicato consegue articular uma reunião entre Reitoria, Diretoria e Trabalhadores do HC num formato tão amplo.

Parte das reclamações da Categoria se devem a falta de isonomia do tratamento dos trabalhadores das unidades de saúde em relação aos trabalhadores das unidades acadêmicas e administrativas. Segundo eles, há tratamento diferentes para casos iguais. Há também dificuldade em ter informações do setor de recursos humanos, que atualmente sob a gestão da EBSERH, não tem condições de atender e compreender a demanda dos trabalhadores vinculados ao Regime Jurídico Único (RJU).

Folgas nas escalas de trabalho devido aos feriados, pontos facultativos e final de ano

Será formado um grupo de trabalho para propor alternativas para as escalas e banco de horas conforme a legislação vigente. A Reitora entendeu que a demanda é legítima, mas enfatizou que “como unidade especial, o hospital das clínicas está sujeito às normatizações dos serviços essenciais”.

Atendimento do Recursos Humanos

A principal reclamação dos trabalhadores é que o RH do HC não os atende bem. Segundo eles, o atendimento não tem sido bom, principalmente pelos contratados pela EBSERH. Há dificuldade em obter informações e tem sido repassadas informações equivocadas. Devido a estes problemas, os trabalhadores estão se deslocando para o Campus Pampulha para terem um atendimento de qualidade.

Para solucionar esta questão, ficou acordado que a PRORH vai se aproximar do HC estabelecendo um canal direto de comunicação, principalmente das diretorias do DAP e do DRH com o Setor de Recursos Humanos do HC. Também vai qualificar os trabalhadores sobre a legislação referente ao RJU. Ficou acordado que o SINDIFES fará o acompanhamento dessas mudanças.

O SINDIFES orienta os trabalhadores a enviarem suas reclamações em relação ao atendimento do Recursos Humanos do HC para o email [email protected] para que possamos repassar à PRORH e ajudar na solução.

Processos Administrativos Disciplinares

Os TAE reclamaram que não estão tendo respaldo institucional em relação ao grande quantitativo de denúncias, a maioria infundadas, que geram processos administrativos disciplinares. Os servidores não estão sendo informados sobre os processos, sendo pegos de surpresa. A principal reclamação é que muitos deles são abertos para responderem questões simples que poderiam ser sanadas com justificativas da própria Diretoria ou em conversas/reuniões com os “supostos acusados”. Muitas dessas denúncias são feitas pelos trabalhadores da EBSERH, principalmente pela diferença dos vínculos, o que gera conflitos entre os trabalhadores. Os servidores entendem que as denúncias, mesmo infundadas, devem ser respondidas mas não com aberturas de PAD que fragilizam, física e psicologicamente, os trabalhadores.

A Reitora entende que enquanto o Núcleo de Resolução de Conflitos da UFMG não for criado, a Diretora do HC deve criar uma comissão para a resolução dos conflitos no HC. Ficou acordado a criação de uma Comissão de Resolução de Conflitos no HC que terá a participação do SINDIFES e da Diretoria.

EBSERH

Para os TAE a entrada brusca da EBSERH no HC foi a responsável por causar diversos conflitos entre os trabalhadores. Isto provocou e provoca conflitos e estranhamento entre trabalhadores RJU e CLT, além de ter gerado práticas de assédio moral dos trabalhadores da EBSERH contra os do quadro RJU.

A retirada dos docentes do HC, muitos dos quais eram preceptores que ensinavam os discentes têm dificultado o atendimento dos pacientes e deteriorado as relações entre os trabalhadores da Enfermagem e os discentes. Os novos contratados pela EBSERH não tem a mesma experiência em ensinar e orientar os discentes.

Há um excesso de folgas do pessoal da EBSERH que sobrecarrega os trabalhadores RJU. Nos finais de semanas e feriados há mais trabalhadores EBSERH e durante os dias de semana, faltam trabalhadores para completarem as escalas.

Ficou acordado a criação de uma Comissão de Resolução de Conflitos no HC que terá a participação do SINDIFES, da Diretoria e do SINDSEP para tentar dirimir os conflitos dos dois vínculos na tentativa de pacificar as relações entre os trabalhadores.

Em relação aos conflitos nos plantões noturnos, a diretoria do HC realizar visita nestes horários para averiguar o fluxo de trabalho e solucionar a questões.

O SINDIFES orienta que estas questões e quaisquer outros conflitos sejam enviados para o Sindicato para que sejam encaminhadas para a comissão de conflitos do HC.

Reunião Mensal com os Trabalhadores

Com a quantidade de demanda da Categoria e a necessidade de um canal direto com a Diretoria, o SINDIFES acordou que serão realizadas reuniões mensais para que os problemas e possíveis soluções sejam apresentados. As reuniões serão realizadas com a participação do Sindicato, Direção do HC e trabalhadores/representantes dos setores/unidades.

Adicional de Plantão Hospitalar

A Diretoria do HC informou que o Adicional de Plantão Hospitalar (APH) poderá ser recebido somente até a escala de junho. A partir de julho somente os trabalhadores que aceitarem voltar para a jornada de 40 horas, conforme orientação do Acórdão do Tribunal de Contas da União e da Controladoria Geral da União (TCU), poderão continuar a receber o APH. Será necessário assinar um termo de retorno às 40 horas.

O SINDIFES esclarece que a jornada flexibilizada de 30 horas não irá acabar, os TAE que já estão enquadrados nesta jornada poderão continuar, porém devem abrir mão da APH. Conforme já havia sido orientado, a Jornada Flexibilizada e o APH não são compatíveis.

Download Nulled WordPress Themes
Download Nulled WordPress Themes
Download Nulled WordPress Themes
Download Nulled WordPress Themes
udemy paid course free download

Disponível em <https://sindifes.org.br/greve-geral-nesta-terca-13-movimenta-trabalhadores-e-estudantes-em-defesa-da-educacao-publica-confira-a-agenda/> Acesso: 20/08/2019 às 22:24