SINDIFES cobra pagamento em grau máximo de insalubridade para trabalhadores do HC em contato com casos suspeitos e infectados por coronavírus

A Direção do SINDIFES cobrou, na última sexta-feira, 27 de março, o pagamento de Insalubridade, em grau máximo, para os Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação do Hospital das Clínicas da UFMG que estão no atendimento dos pacientes suspeitos ou infectados pelo coronavírus. O pedido foi feito a direção do Hospital por meio de ofício.

Para os trabalhadores da EBSERH a situação já foi resolvida com a publicação do Boletim de Serviços nº 789, de 26 de março de 2020, no artigo 16.

Art. 16. Fica autorizada a concessão de adicional de insalubridade, em grau máximo, aos empregados que estiverem atuando na triagem e no tratamento direto aos pacientes com COVID-19.

O Sindicato entende que o mesmo tratamento deve ser dado aos trabalhadores do regime jurídico único, uma vez que o ambiente insalubre afeta a todos que estão no mesmo setor. A Direção do SINDIFES está aguardando retorno da Diretoria do HC e da PRORH para que seja efetuada a orientação do pagamento em grau máximo. 

O SINDIFES entrará com ação judicial para garantir os direitos da Categoria caso a resposta da UFMG não seja favorável.


Disponível em <https://sindifes.org.br/sindifes-orienta-preenchimento-de-pesquisa-sobre-impacto-do-coronavirus-na-rotina-dos-tae-e-docentes-da-ufmg/> Acesso: 03/06/2020 às 22:28