TAE da UFMG aprovam Estado de Greve e início da mobilização contra os ataques do governo Bolsonaro, principalmente à Educação.

Os Técnico-Administrativos em Educação da UFMG deliberaram o Estado de Greve e aprovaram a proposta do Eixo de Luta e Campanha “Fora Bolsonaro e Mourão!”, em Assembleia, nesta quinta-feira, dia 30 de janeiro. O Estado de Greve é uma preparação para o movimento grevista. Neste período são intensificadas as ações sindicais com o objetivo de informar e mobilizar a Categoria para a luta.

Segundo a coordenadora-geral do SINDIFES, Cristina del Papa, a aprovação do Estado de Greve é uma autorização para a Federação indicar Greve contra os ataques deste governo. “Esta consulta está sendo realizada em toda a base da FASUBRA. Com a aprovação do Estado de Greve iniciaremos a mobilização e vamos nos preparar para uma Greve que pode ser chamada a qualquer momento contra para barrar, principalmente, a reforma administrativa que propõe reduzir nossos salários em 25%”, explica.

O Estado de Greve foi aprovado por unanimidade. A Categoria entende que é necessário estar preparada para a luta contra a reforma administrativa e contra as PEC´s que aprofundam o desmanche dos serviços públicos e as condições de trabalho dos servidores. Com esta decisão, a Direção do SINDIFES iniciará, nos próximos dias, a mobilização. É importante esclarecer, que esta não é um votação para a Greve. Caso um indicativo seja proposto pela Federação, será realizada nova consulta às bases.

Confira abaixo o Eixo de Luta:

– Contra as PECs de destruição dos serviços públicos e seus servidores;
– Contra a política de privatização das IPES, representada, por exemplo, pelo projeto Future-se;
– Em defesa da democracia nas IPES: reitor eleito é reitor empossado;
– Em defesa da democracia; – Fora Weintraub!
– Contra a reforma sindical que busca destruir a organização das trabalhadoras e trabalhadores;
– Contra a reforma administrativa que busca destruir os serviços públicos;
– Contra as PECs paralelas da reforma da previdência;
– Por reposição salarial já!
– Pela revogação de legislações, decretos, instruções normativas e portarias que ataquem as trabalhadoras e trabalhadores, como por exemplo, a IN 02;
– Contra a privatização dos Serviços Públicos (Correios, Serpro, Eletrobrás, Petrobrás, BB, Caixa, CODESA, CODESP, INPE, DATAPREV, Embrapa, IBGE, lençóis e aquíferos, outros);

Categoria aprova campanha Fora Bolsonaro e Mourão

A Campanha ‘Fora Bolsonaro e Mourão!’ é uma forma de denunciar os ataques do governo aos trabalhadores e trabalhadoras e aos serviços públicos. A aprovação irá permitir que a Federação realize ações com grande impacto, apresentando os desmandos e o desmonte na Educação. Assim como carregamos as bandeiras Fora Collor, Fora FHC e Fora Temer, agora chega a vez de aumentar o grito de Fora Bolsonaro e Mourão.

IFMG deflagra Estado de Greve

No dia 29 de janeiro, os TAE do IFMG, da Reitoria, aprovaram o Estado de Greve, os Eixos de Luta propostos pela FASUBRA e a Campanha Fora Bolsonaro e Mourão. Na Assembleia também discutiram a eleição dos novos membros da CIS-IFMG. O processo eleitoral iniciou neste mês.

Processo eleitoral do SINDIFES

Em Fevereiro deste ano será iniciado o processo eleitoral para a nova Direção e Conselho Fiscal do SINDIFES para o triênio 2020/2023. O Edital de abertura do processo será divulgado no dia 3 de fevereiro, após aprovação pela Diretoria na reunião do dia 1° de fevereiro. A  Assembleia que irá discutir o calendário eleitoral, aprovado pela Diretoria, será realizada na primeira quinzena de março. As informações estarão disponíveis no site do Sindicato.


Disponível em <https://sindifes.org.br/ufmg-abre-sindicancia-para-apurar-praticas-de-assedio-moral-contra-os-tae/> Acesso: 30/09/2020 às 14:32