TAE da UFMG fecham prédio da Reitoria nesta quinta, 23, e ficam em vigília até reunião com a Reitora

TAE da UFMG fecham prédio da Reitoria nesta quinta, 23, e ficam em vigília até reunião com a Reitora 3

Técnico-Administrativos em Eduação da UFMG, em Greve desde o dia 1º de junho, fecharam o prédio da Reitoria, no campus Pampulha, na madrugada desta quinta-feira, dia 23 de junho. A ação é uma resposta às ações antidemocráticas da gestão da universidade contra o movimento paredista que defende a instituição lutando contra os cortes orçamentários e por melhores condições de trabalho.

O coordenador geral do SINDIFES, Rogério Fidelis, explica que alguns diretores de unidades estão identificando as trabalhadoras e trabalhadores em greve e obrigando-os a voltarem ao trabalho. “Fechamos hoje a reitoria numa tentativa de diálogo com esta gestão, que no nosso entendimento, está terceirizando para os diretores o cumprimento do nosso acordo, que será ao final da greve. Queremos um acordo geral, para repor as horas sem o constragimento que os diretores estão fazendo” explica ele.

Com o fechamento da reitoria, o Comando de Greve conseguiu uma reunião, às 17h, com a reitoria, professora Sandra Goulart, para discutir o acordo de greve. A Categoria deliberou que ficará em vígilia até às 17h e o prédio permaneçará fechado até às 16h30.


Disponível em <https://sindifes.org.br/sindifes-participa-de-debate-sobre-democracia-na-universidade-relacao-ensino-pesquisa-e-extensao-nesta-segunda-durante-a-semana-do-servidor/> Acesso: 02/12/2022 às 08:46