UFMG abre sindicância para apurar práticas de  Assédio Moral contra os TAE

O SINDIFES informa que, pela primeira vez, a UFMG abriu uma Sindicância para averiguar se uma professora da Faculdade de Direito cometeu práticas que podem ser consideradas como Assédio Moral contra vários Técnico-Administrativos em Educação. A audiência para ouvir os TAE será nesta quarta-feira, dia 9 de setembro.

Para a Direção do SINDIFES a abertura da Sindicância é um importante passo na luta contra o Assédio Moral praticado nas universidades de sua base e demonstra que os esforços da Categoria contra esta prática nefasta está gerando resultados, sejam eles a redução dos casos ou a capacidade de reconhecimento e denúncia do suposto assediador.

O SINDIFES está acompanhando o caso e dando todo o suporte necessário aos TAE envolvidos. Reforçamos que em caso de assédio, é extremamente importante que a denúncia seja feita, o mais rápido possível, com o intuito de impedir que as vítimas sofram as consequências do abuso sistemático.

Informações sobre como identificar e denunciar estão disponíveis em nosso Manual. Clique aqui para acessar.


Disponível em <https://sindifes.org.br/campanha-de-solidariedade-do-sindifes-e-da-fasubra-doam-insumos-e-equipamentos-para-producao-de-protetores-faciais/> Acesso: 26/09/2020 às 10:42