UFMG recebe denúncias sobre membros da comunidade que tenham participado dos atos terroristas

A Ouvidoria da UFMG está recebendo denúncias sobre professores, servidores técnico-administrativos, terceirizados e estudantes que tenham participado dos atos antidemocráticos de vandalismo às sedes dos três poderes em Brasília, no último domingo, 8. As denúncias podem ser feitas de forma anônima pelo e-mail [email protected] ou pela plataforma Fala.BR.

Seguindo recomendações da Controladoria Geral da União (CGU), nos casos específicos dos servidores públicos da Universidade, as denúncias serão encaminhadas à Unidade Seccional de Correição (Usec), a Corregedoria da UFMG, para investigação. Confirmada a participação do servidor, haverá instauração de processo administrativo para apurar e punir aqueles que tenham participado dos atos de invasão de repartições e depredação do patrimônio público, atentando contra os deveres de lealdade às instituições e de moralidade administrativa que devem orientar a atuação dos agentes públicos. Tais agentes poderão ser demitidos por lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.

Denúncias referentes a alunos e terceirizados também podem ser feitas pelo canal da Ouvidoria da UFMG, que fará os devidos encaminhamentos. O envio de informações sobre os vândalos que não integram a comunidade universitária pode ser feito pelo e-mail [email protected], canal criado pelo Ministério da Justiça.

Fluxo padronizado
Segundo a professora Joana Ziller, diretora de Governança Informacional da UFMG, órgão responsável pela Ouvidoria da Universidade, todas as denúncias recebidas seguem um fluxo padronizado. Após recebidas pela Ouvidoria, elas são encaminhadas à Corregedoria para investigação e, quando necessário, abertura de processo administrativo.

“A Ouvidoria é um canal permanente para receber qualquer tipo de denúncia relacionada à comunidade universitária. Portanto, o recebimento das denúncias relativas aos atos do domingo integra o nosso rol de ações e vai ao encontro da intenção da CGU de unificar a maneira como essas denúncias são recebidas e tratadas”, diz.

Em nota publicada na noite de domingo, a UFMG repudiou o ataque terrorista aos três poderes em Brasília. De acordo com o comunicado assinado pela reitora Sandra Regina Goulart Almeida e pelo vice-reitor Alessandro Fernandes Moreira, “a ação golpeia a democracia brasileira e desrespeita a vontade soberana do povo brasileiro, que elegeu legitimamente seus novos governantes, legalmente instituídos em 1º de janeiro”. Os dirigentes cobraram a identificação e a punição dos responsáveis pelos atos.

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom | Agência Brasil


Disponível em <https://sindifes.org.br/manifestantes-tomam-as-ruas-de-belo-horizonte-em-defesa-da-democracia-e-contra-os-atos-terroristas-dos-bolsonaristas/> Acesso: 02/02/2023 às 15:24