Rodada de Assembleias na base do SINDIFES organizará Greve Nacional de 48h em Defesa da Educação em Outubro

Rodada de Assembleias na base do SINDIFES organizará Greve Nacional de 48h em Defesa da Educação em Outubro 1

O SINDIFES convoca os Técnico-Administrativos em Educação de sua Base para as 48h de Greve Nacional Em Defesa da Educação, nos dias 2 e 3 de outubro. O movimento paredista é articulado pela FASUBRA, Andes, Sinasefe, ANPG e UNE e dá continuidade a série de mobilizações e denúncias contras os ataques do governo Bolsonaro à Educação Pública.

Na base do SINDIFES o calendário de atividades está sendo construído em conjunto com as entidades estudantis e sindicatos dos professores de cada base. O objetivo é realizar intervenções e atividades de ocupação nos campi no dia 2 de outubro e atos de rua no dia 3 de outubro.

A Direção do Sindicato orienta que a Categoria organize reuniões em suas unidades/setores em conjunto com professores e estudantes com o objetivo de mobilizar a comunidade universitária.

Agenda de Assembleias

UFMG26 de Setembro, quinta, às 9h30, no Auditório A 102 do CAD 2, no Campus Pampulha

CEFET-MG30 de Setembro, segunda, 10h, Auditório do Campus I, em Belo Horizonte

UFVJM – 30 de Setembro, segunda, 14h, Auditório da Reitoria no Campus JK, em Diamantina

IFMG27 de Setembro, sexta, em dois horários, às 10h e às 14h, no Auditório da Reitoria do IFMG

Plenária da FASUBRA aprova pauta para Greve Nacional em Defesa da Educação

Na última Plenária da FASUBRA, no dias 14 e 15 de setembro foram aprovados os oito pontos de pauta para a Greve de 48h. Durante a Plenária, a delegação do SINDIFES também encaminhou que se inicia e discussão sobre uma Greve Geral por tempo indeterminado, uma vez que a conjuntura tem piorado e serviço e servidores públicos tem sido cada vez mais atacados e precarizados.

Pauta:

1 – A derrubada do projeto Future-se;
2 – Contra os cortes de recursos nas IPE, do CNPQ, da CAPES, do PNAES e do FUNDEB;
3 – Contra os ataques do governo Bolsonaro aos direitos dos servidores públicos;
4 – Contra a Reforma Administrativa já anunciada pelo Governo (redução do salário com redução de carga horária – PEC 438/2018 -, Ataques à Carreira – Decreto 9991/2019, fim da estabilidade, extinção do RJU);
5 – Contra a Reforma da Previdência;
6 – Contra a intervenção do governo na escolha dos dirigentes das IFE;
7 – Pela revogação das legislações, decretos, portarias e instruções normativas que atacam a educação pública;
8 – Pela derrubada da EC 95.

Leia também:

Assembleia dos TAE da UFMG discutirá deflagração de Greve Nacional e Unificada de 48h Em Defesa da Educação

Plenária da FASUBRA orienta greve de 48 horas e debate sobre greve por tempo indeterminado

Relatório da Plenária Nacional da FASUBRA realizada nos dias 14 e 15 de setembro


Disponível em <https://sindifes.org.br/educacao-divulga-manifesto-e-cria-comando-de-greve/> Acesso: 07/04/2020 às 08:21