Servidores públicos vão às ruas contra a Reforma Administrativa e pelo Fora Bolsonaro

O dia 18 de Agosto foi marcado pela Greve Geral dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Serviço Público e pelos Atos, em todo o país, contra a reforma administrativa (PEC32) e pelo Fora Bolsonaro. Em Belo Horizonte, a base do SINDIFES, junto com professores e estudantes da UFMG, CEFET-MG e IFMG, além de trabalhadores públicos das esferas municipal, estadual e federal, se reuniram na Praça Afonso Arinos, ao lado da Faculdade de Direito da UFMG após às 17h. Por volta das 18h, saíram em passeata pela ruas da capital, terminando na Praça Sete, coração da cidade.

A coordenadora geral do SINDIFES, Cristina del Papa, alertou a população sobre as perdas da reforma administrativa. Segundo ela, a reforma administrativa ataca tanto os servidores, com a perda de direitos e condições de trabalho, quanto o serviço público com a precarização, cargos comissionados, terceirização e privatização dos serviços. “Esta deforma é nefasta ao serviço público e a população, que não terá direito ao SUS e nem a escola pública, como a UFMG. E ainda temos um ministro da Educação que diz que escola público, principalmente o ensino superior, não é para todo mundo, é só para a elite, e que os alunos (vindos da escola pública) estragam o ensino (superior). Estamos aqui para denunciar os deputados que querem votar a favor desta reforma”, discursou.


Disponível em <https://sindifes.org.br/categoria-esta-em-brasilia-para-tentar-barrar-a-reforma-administrativa/> Acesso: 22/10/2021 às 18:43